Centrais de atendimento

Brasília (61) 3442-8217
(61) 3711-4455
Goiânia (62) 3281-1888
(62) 99637-1888
Menu

Qual o motivo da queda de cabelos

24 de setembro | 14:11

Existem vários motivos e causas para a queda de cabelos em mulheres e homens, porém o fator maior entre os homens calvos é a alopecia androgenetica hereditária, habitualmente conhecida como calvície de padrão masculino.

Para ocorrer esse tipo de calvície é necessária a presença do hormônio Dihidrotestosterona (DHT) em um homem geneticamente susceptível. Do mesmo modo, acontece para a maioria das mulheres que sofre de perda de cabelo, é portadora de calvície hereditária de padrão feminino.

Essa forma clínica ainda está em estudos, mas a influência hormonal na calvície hereditária feminina pode ser diferente do mecanismo encontrado na calvície hereditária masculina. As causas menos comuns para perda de cabelos são doenças da tireoide, deficiência de ferro, surtos de febre alta, cirurgia ou anestesia geral, dietas de grande restrição alimentar, parto e alguns medicamentos. Perdas devido a essas patologias podem ser reversíveis com acompanhamento médico especializado. Existem inclusive certas doenças dermatológicas do couro cabeludo que podem resultar em perdas permanentes ou temporárias de cabelo tais como líquen plano, lúpus e alopecia areata.

Existem vários mitos que circulam sobre a calvície, como por exemplo, a perda de cabelos NÃO tem nada relacionado a má circulação, folículos entupidos, lavar a cabeça com frequência, uso de chapéu ou capacete ou infestação por ácaros.

Lembrando que a grande maioria dos adultos perdem em torno de 75 a 125 fios de cabelos diariamente, devido ao processo natural por meio do qual algumas raízes de cabelo passam para um estado dormente (telógeno) enquanto outras raízes estão despertando desse estado e dando inicio ao brotar de novos cabelos (fase anágena). Se todo esse processo se mantiver equilibrado, o número de fios de cabelo no couro cabeludo permanece constante. Outro fator menor para a queda de cabelo é o estresse, considerado fator de aceleração da calvície geneticamente já programada. No entanto o estresse não causa perda de cabelos por si só sem os genes e hormônios necessários.

A tendência para a calvície masculina e feminina aparece logo após a puberdade e é herdada geneticamente de ambos os lados da família. As raízes geneticamente susceptíveis à alopecia androgenetica (geralmente nas entradas e na coroa) começam a diminuir de tamanho produzindo cabelos com o diâmetro cada vez menor e mais curto a cada “Ciclo de vida” de 3 a 5 anos até eventualmente desaparecem. Sendo assim o cabelo da parte posterior e lateral da cabeça da maioria dos homens é habitualmente “cabelo geneticamente permanente”, destinado a permanecer para o resto da sua vida. 

TOP